domingo, 16 de agosto de 2009

CONDUTA IDEAL DO OBREIRO




CONDUTA DO OBREIRO

Texto base: (Mt 9.35-38); (II Tm 2.15)

INTRODUÇÃO:
Em Filosofia, Ética significa o que é bom para o indivíduo e para a sociedade, e seu estudo contribui para estabelecer a natureza de deveres no relacionamento indivíduo - sociedade.
Moral é como um conjunto de normas, princípios, preceitos, costumes, valores que norteiam o comportamento do indivíduo no seu grupo social. Moral e ética não devem ser confundidos: enquanto a moral é normativa, a ética é teórica e busca explicar e justificar os costumes de uma determinada sociedade.
Modernamente, a maioria das profissões têm o seu próprio código de ética profissional, que é um conjunto de normas de cumprimento obrigatório, derivadas da ética, freqüentemente incorporados à lei pública. No caso da igreja, os princípios éticos passam a ter força pela Palavra de Deus.
O homem vive em sociedade, convive com outros homens, tanto dentro da igreja como fora dela, e, portanto, cabe-lhe pensar e responder à seguinte pergunta: “Como devo agir perante os outros?”. Trata-se de uma pergunta fácil de ser formulada, mas difícil de ser respondida. Ora, esta é a questão central da Moral e da Ética. Sendo assim, estudaremos alguns princípios de conduta importantes para os (as) obreiros (as) da casa do Senhor.

PRINCIPIOS BÁSICOS DE CONDUTA MINISTERIAL

a) Da vocação: O obreiro deve estar consciente que seu ministério é uma vocação divina, e que o alcançou através da chamada divina e não por seus próprios méritos, mas por Deus (Hb 5.4; II Co 12.15a).
A unção possibilita cumprir o chamado de Deus de forma honrosa. – Eliseu (II Rs 4.27-35)

b) Do Serviço: A elevada posição de um Obreiro não pode afetar sua memória; deve lembrar-se que sempre será servo do Senhor Jesus Cristo e da igreja. (Fl 1.21-25)

O fato de ser obreiro (a) não confere direto à:
• Menosprezar os membros da igreja de menos destaque. É necessário ter consciência de que todas as pessoas são iguais.

• Introduzir obreiros de outras igrejas ao altar (essa atribuição é conferida ao pastor da igreja). O obreiro deve ter cuidado no convite à pregadores reconhecendo que o ensino que é ministrado na Igreja é de exclusiva competência do seu pastor; zele pela pureza do que é ministrado na igreja que você congrega.

• Dar ordens, exercendo uma relação patrão x empregado. O trabalho eclesiástico geralmente é voluntário, sendo assim, o obreiro deve exercer um comportamento sóbrio, cordato, humilde e digno; a autoridade de sua palavra deve ser preservada por sua autoridade moral e espiritual, não por gritos, semblante hostil ou ainda por beneficiamento financeiro.

• Responder interna ou externamente em nome da igreja (exceto quando autorizado)
- Muitas pessoas querem estar em posição de honra - (Mt 20.20-22)
- Não devemos tomar, mas sermos chamados à posição de honra (Lc 14.8-11)
- Não devemos entrar em assuntos que não nos dizem respeito (MT 17.24-27)

• Tratar um departamento como espaço pessoal e intransferível - A conduta do obreiro(a) ao sair de um departamento deve ser criar circunstâncias facilitadoras, visando o bom desempenho do seu sucessor. Afinal, ele estará dando continuidade à obra do Senhor (Davi na construção do Templo).
Ao assumir um departamento, deve tratar com todo respeito o nome de seu antecessor e quando conveniente, deve elogiá-lo por algo de positivo que tenha feito ou deixado como legado.

• Tratar o ministério como negócio – O êxito do seu ministério não é evidenciado pelo alcance de resultados mirabolantes, e sim, pelo alcance do cumprimento da vontade divina.
Vejamos dois exemplos:
*Saul – Alcançou grandes vitórias contra os inimigos, porém, estava derrotado diante do Senhor.
*Jeremias – Aparentemente fracassado diante do povo, porém, vitorioso diante do Senhor. O profeta pregou e ninguém converteu-se; ele morreu sem ver o fruto de sua pregação. Observe-se, no entanto, que Jeremias é contado entre os principais profetas do Senhor (Mt 16.13-14).


c) Da Reputação: O obreiro é o único que pode manchar o seu próprio caráter, por isso, ele deve garantir que suas condutas morais, pessoais, espirituais e ministeriais, sejam irrepreensíveis em honra, nobreza e dignidade.
(I Pe 3.14; II Pe 3.14).

d) Do exemplo: Todo aquele que ensina necessita aprender. “Sede meu imitadores... ” (I Co 11.1)

Obreiro tem que entender que caráter não se vende ou comercializa. O caráter muitas vezes é provado no meio da crise.
Texto para reflexão – (Jó 2.3; 2.9; 27.5; 31.3-6)
Jó passou por sete crises:
1. Crise familiar (Morte dos filhos)
2. Crise conjugal (Sua esposa)
3. Crise financeira (Perdeu tudo que tinha)
4. Crise social (Amigos não lhe compreenderam)
5. Crise Saúde (Enfermidade mortal)
6. Crise emocional (Amaldiçoou o dia do nascimento)
7. Crise espiritual (Silêncio de Deus)
“Caráter de Jó permaneceu inabalável”

*Devemos orar como Davi (Sl25.21; Sl26.1)
*Devemos nos deixar sermos transformados como Jacó (Gn 32.22-32)
*Não devemos seguir o exemplo do obreiro Joabe (II Samuel e I Reis)

e) Do Crescimento Espiritual: O obreiro deve diariamente, cultivar o seu crescimento espiritual através da:
- Oração
- Leitura diária da Palavra de Deus e outros auxílios complementares.
- Busca constante a Deus, possuindo um coração cheio do fruto e dons do Espírito Santo de Deus, consagrando toda a sua vida no trabalho do Evangelho (Gl 5.22). Jejuando conscientemente (Is 58.1-8)
- Costumes - O obreiro deve abster-se dos costumes rudimentares que prejudicam a eficácia do seu ministério. (Gl 4.9). Internet / roda de conversas ilícitas / hábitos inconvenientes.
- Controle do orçamento financeiro - O obreiro deve se esforçar para gastar dentro dos limites do seu orçamento, para que possa com honestidade saldar integralmente seus compromissos financeiros. (Mt 22.21; Rm 13.8; Sl 37.21a).
c) A observância da Bíblia – O obreiro deve considerá-la como a única regra de fé e prática, e deve usá-la e cumpri-la em seu ministério docente, profético e devocional. (II Tm 2.15).
Que o Senhor continue te abençoando. Caminha tua carreira até o fim.
Pr. Vladimir Calisto

9 comentários:

  1. A Paz meu amado irmão!

    Quem diria que eu iria aproveitar seu estudo para a aula do seminário da Filadélfia? Peguei partes do seu comentário para enriquecer o trabalho do meu esposo Marcus que faz Teologia no seminário da Filadélfia, o qual estivemos juntos eu a carol e você lembra? Que Deus continue te abençoando Pr. Vladimir!

    Edna Winter

    ResponderExcluir
  2. Olá Edna!

    A paz do Senhor!

    É um prazer e uma honra saber que pude ser útil.

    Pode ficar à vontade para fazer uso de qualquer estudo elaborado por mim ou por meus amigos. Nosso objetivo é que o nome do SENHOR seja glorificado.

    Deus continue abençoando você e o Marcus.

    ResponderExcluir
  3. apaz do SENHOR Pastor, quero agradecer o senhor por este estudo tão maravilhoso, sou Pastora da Igreja Batista Independent, meu nome é Ester Pacheco e moro em Genebra Suiça, e estou sendo beneficiada com seu maravilhoso estudo que DEUS continue te abençoando, um grande abraço da I.B.I.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Pra. Ester Pacheco,
      A paz do Senhor Jesus!!!

      Fico muito feliz e honrado pela possibilidade de ter podido ajudá-la aí em Genebra.
      Ultimamente minhas postagens tem sido raras por estar com minha agenda apertadíssima. Entretanto, seu motivador comentário me despertou para planejar uma retomada forte em 2016.
      Tenho trabalhado bastante na área de capacitação de obreiros tanto na igreja onde congrego como em outras. Louvo a Deus por sua vida, pois me fez perceber a importância de continuar postando meus estudos.
      Vamos manter contato, meu e-mail está no blog, envie fotos da IBI. Quando você fizer contato envio fotos da Igr. Assembleia de Deus onde congrego.

      Mais uma vez agradeço por seu valioso e estimulador comentário.

      Deus abençoe sua vida, família e ministério.

      Pr. Vladimir Calisto

      Excluir
  4. A Paz do Senhor Pr Vladimir, não o conheço e cheguei ao seu blog em uma busca por um determinado assunto e deparei-me com este estudo que realmente veio do coração de Deus. Obrigado por se permitir ser este canal de bênçãos. Deus continue usando-o. Obrigado por nos permitir também glorificar a Deus podendo repassar esta bênção claro, dando as devidas honras.

    ResponderExcluir
  5. PS. Estamos também na Obra de Cristo aqui em Europa. Deus abençoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Pr. R. de Melo,
      A paz de Cristo Jesus.
      Obrigado pelo interesse em ler nosso estudo e por suas palavras motivadoras.
      Pode usa-lo à vontade e precisando que qualquer outra coisa é só entrar em contato, meu e-mail está no blog.
      Tentei fazer contato por e-mail, mas não encontrei o contato no seu blog. Vamos manter contato para trocarmos experiências sobre a atuação dos obreiros no Brasil e Portugal.
      Que o Senhor continue te abençoando na Europa.
      Abraço fraternal.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns nobre Pastor pelo precioso estudo!!!

    ResponderExcluir

Graça e Paz de Cristo!
É muito bom e importante ter você comentando minha postagem.
Deixe seu contato de e-mail para que eu possa te responder e agradecer.
Que Deus continue te abençoando!
Fraternalmente,
Vladimir Calisto

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...